BOLETIM DE INTERVENÇÃO POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DA CIDADE DE LORDELO

Publicação da Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português

terça-feira, 22 de maio de 2012

Ministério Público analisa carta anónima entregue ao Aliados

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol terá instaurado um processo de inquérito ao jogo Chaves – FC Vizela após participação do Aliados de Lordelo.
Esta é informação que é avançada pelo jornal "O Jogo" desta segunda-feira.
No entanto, o Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Futebol não confirmou nem desmentiu a notícia avançada pelo diário desportivo, mas Vítor Leal, presidente do Aliados de Lordelo, confirmou ter entregue junto do Ministério Público uma carta anónima que chegou ao clube oriunda do Posto dos Correios de Chaves. Assegura não tratar-se de uma queixa, mas antes de um pedido de esclarecimento dos factos: “O Aliados de Lordelo não apresentou qualquer queixa contra o FC Vizela nem contra qualquer instituição. O Aliados de Lordelo limitou-se a entregar uma carta anónima que foi emitida através dos Correios de Chaves que continha um determinado tipo de informações relacionados com o último jogo entre o Chaves e o FC Vizela e que nós tentamos apurar se são ou não verdade. O Aliados de Lordelo simplesmente entregou esta carta ao Ministério Público e às entidades que acha que são competentes para aferir se houve ou não houve qualquer tipo de irregularidade neste jogo em causa”, garantiu Vítor Leal.
Em causa está o último jogo da Zona Norte da II Divisão. O FC Vizela venceu o Chaves por 3-4. O resultado ditou a despromoção do Aliados e a permanência dos vizelenses.
Contactado pela Rádio Vizela, Eduardo Guimarães, presidente do FC Vizela, garantiu que, “até ao momento o FC Vizela ainda não recebeu qualquer notificação sobre esta situação”, por isso mesmo disse ser “prematuro tecer qualquer comentário sobre o assunto”.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário