BOLETIM DE INTERVENÇÃO POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DA CIDADE DE LORDELO

Publicação da Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português

sábado, 13 de abril de 2013

Uma semana cheia


A semana passada foi rica em acontecimentos políticos.

Primeiro, a demissão tardia do Relvas, essa figurinha representante da tribo partidocrática, que tanto gosta do título de “doutor”, o rosto actual do chico-espertismo que domina as Jotas e as máquinas partidárias do PSD, PS e CDS. Não faltam “doutores” nesses meandros à espera de um tacho como “especialista” a ganhar milhares, enquanto o Povo se afunda na penúria.

Depois o chumbo do Tribunal Constitucional que apenas confirmou as ilegalidades e a injustiça das medidas (des)governativas. Não perderam tempo os papagaios televisivos a dramatizar sobre a possibilidade de demissão e a amedrontar o Povo com novas eleições.

De seguida, o moço de recados do Sistema, com a sua declaração ao país pautada pela estratégia de vitimização e pelo ataque ao Tribunal, mais uma prova como a direita convive mal com a separação de poderes. Esta horda olhou para a decisão de tribunal, não como uma “chamada de consciência”, mas como uma oportunidade de intensificar o ataque ao Estado social, ameaçando com mais despedimentos em massa e aumento de impostos. Só Passos Coelho e outros roedores não vêm que este caminho vai acentuar a espiral recessiva e o afundamento do país. Mais uma vez assistimos à ocultação das responsabilidades dos partidos do “arco da governação” (como gostam de designar) relativamente à situação actual em que vivemos. Falta coragem, como sempre, para enfrentar os grandes grupos económicos e a banca, os tais que não pagam a crise e que ainda lucram ela, que usufruem de rendas pornográficas nos sectores estratégicos que querem manter os privilégios escandalosos das PPP’s, instrumento criado e alimentando pelos Partidos que se alternam no poder e que lhes permite encher os bolsos à custa do portugueses.

Sobre isto, nada disse o velhaco de Belém, o tal que jurou defender e cumprir a Constituição da República. O Palhaço Silva igual a si mesmo. E no meio desta imundice, o partido mais à esquerda da direita portuguesa – o PS – com a sua posição dúbia e hipócrita, continua a tentar fazer esquecer que é farinha da mesma gamela.

Faltou a melhor notícia: o fim do Governo e, sobretudo, o fim das políticas de direita. Essa terá que ser o Povo português a exigir e a lutar!
.
 
Miguel Correia, in Imediato, 12.04.2013




Sem comentários:

Enviar um comentário