BOLETIM DE INTERVENÇÃO POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DA CIDADE DE LORDELO

Publicação da Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Autismo - apresentação do livro de Miguel Correia













Decorreu no pretérito dia 26 de abril, no auditório da Fundação A LORD, em Lordelo, a apresentação do livro de Miguel Correia, personalidade lordelense conhecida pela sua intervenção política, social e cultural. O livro intitula-se “Autismo e Atraso de Desenvolvimento – um estudo de caso” e é o resultado de um trabalho efetuado no âmbito da pós-graduação em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor, na Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF). O prefácio da obra é da autoria de Preciosa Fernandes, professora da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação do Porto.
A mesa de apresentação contou com a presença de Francisco Leal, presidente da Fundação A LORD, do autor do livro, de Isabel Cunha e de Carlos Afonso, docentes da ESEPF.
Depois das palavras elogiosas do presidente da Fundação A LORD em relação ao livro e à importância da obra para sociedade, tomou a palavra a professora Isabel Cunha. Esta, na qualidade de orientadora do estudo, destacou a qualidade do trabalho, a honestidade intelectual do autor e a pertinência da obra, num contexto onde é cada vez mais necessário a inclusão das pessoas com Perturbação do Especto de Autismo na escola e na sociedade.
A apresentação da obra coube a Carlos Afonso, responsável pelo Departamento de Educação Especial e Psicologia da ESEPF. Para este professor a obra do autor lordelense é de alguém que “perante uma inquietação (pessoal e profissional) veste a pele de investigador, vai à procura, encontra algumas respostas e, certamente, novas perguntas e devolve esse conhecimento e essa reflexão a outros, não fechando o círculo, mas abrindo-o a novos caminhos.”
De seguida, interveio Miguel Correia. Depois dos agradecimentos endereçados a diversas personalidades e instituições, o professor lordelense expôs as suas motivações (pessoais, profissionais e sociais) que nortearam o seu estudo e considerou que o seu trabalho pode ser útil para estudantes, professores e público em geral. Afiançou que o estudo lhe trouxe algumas inquietações, desde as dificuldades de inclusão dos alunos autistas na escola e na sociedade até ao fraco investimento em recursos humanos e físicos por parte das entidades governativas. Destacou ainda a importância do diagnóstico e intervenção precoces, do trabalho multidisciplinar entre os diferentes intervenientes, destacando o papel crucial dos pais e das suas organizações.
Depois desta intervenção, coube ao público, que quase encheu a sala, colocar as mais diversas questões sobre este tema tão complexo e apaixonante. De facto, foi uma sessão muito participada, obrigando Miguel Correia, professor de Filosofia e de Educação Especial, a responder a quase uma vintena de questões, fazendo prolongar a sessão para lá do tempo estipulado.

Os momentos musicais estiveram a cargo da pianista Suzanna Lidegran, acompanhada pela violinista Isolda Lidegran Correia.
No final, teve lugar uma concorrida sessão de autógrafos.

Sem comentários:

Enviar um comentário